Compre Chás Emagrecedores na Loja do Lardim! - Clique aqui

 

Chás emagrecedores

Poderosas ervas


Cavalinha

 

Certas ervas auxiliam em dietas de emagrecimento, são desintoxicantes, digestivas, diuréticas ou calmantes. São estas ervas que podem nos render ótimos chás emagrecedores


"As plantas desenvolveram ao longo de sua evolução um arsenal de substâncias que servem para defender sua própria existência". A afirmação do químico Benjamin Guilbert, da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, nos leva a pensar que, por isso, muitas plantas ajudam o homem a se defender daquilo que pode prejudicar sua saúde. Segundo os especialistas, o uso de ervas medicinais é tão antigo quanto a raça humana.

 

As pesquisas realizadas com ervas, até o momento, geralmente confirmam os usos tradicionais das plantas. Pena que ainda se conhece muito pouco sobre elas: o Brasil tem mais de 100 mil espécies vegetais e apenas 1% delas foi estudada sob o ponto de vista medicinal.

 

Mas, daquelas que temos informações, há muito o que se aproveitar.

 

Certas ervas, por exemplo, auxiliam em dietas de emagrecimento, são desintoxicantes, digestivas, diuréticas ou calmantes. São estas ervas que podem nos render ótimos chás emagrecedores. "Quando imersas em água quente, liberam princípios ativos que agem no metabolismo, regulando suas atividades e acelerando o processo de emagrecimento", diz Gino Françozo (SP), especialista em medicina ortomolecular e Ph.D. no estudo de chás. "Na minha prática clínica, tenho observado que o principal papel de algumas ervas é regular o organismo e, assim, pôr um fim no desequilíbrio que ocasiona o aumento de peso".

 

Outro especialista que revela os poderes das ervas nas dietas de emagrecimento é o fitoterapeuta Alexandro Botsaris (RJ), para quem o efeito redutor das ervas provém especialmente da sensação de saciedade que elas provocam. "Determinados tipos são ricos em fibras solúveis e, por isso, absorvem muita água, formando um tipo de gel que, ao cair no estômago e no intestino, preenche os espaços, dando a impressão de volume, de barriga cheia. Daí, a pessoa sente menos fome". Além disso, alguns chás, por serem diuréticos, ajudam na perda de peso: "ao promoverem a drenagem de líquidos das células, diminuem o peso corporal e, conseqüentemente, abaixam o ponteiro da balança".

 

Apesar de ouvir de nossas avós que "aquele chazinho faz milagre", não se engane: não basta tomar chás o dia inteiro e se entupir com uma alimentação rica em gorduras e doces. Os chás jamais devem substituir uma dieta equilibrada e os exercícios físicos, fundamentais num processo de perda de peso. Portanto, quem deseja usufruir os poderes das ervas para emagrecer, pode adotar desde já uma dieta pobre em açúcares e gorduras, uma atividade aeróbica (pode ser caminhada ou bicicleta, por exemplo) e a ingestão diárias de chás de algumas ervas muito especiais capazes de ajudar a reduzir o apetite, estimular a circulação sangüínea, ativar o metabolismo, prevenir o depósito de gordura nas artérias e evitar a retenção de líquidos. O ideal é tomar o chazinho 15 minutos antes de cada refeição ou lanche.

 

Opção de chá emagrecedor

Em um recipiente, coloque uma colher (de chá) das ervas:

 

chá verde (Camellia sinensis)
espinheira-santa (Maytenus ilicifolia)
carqueja (Baccharis trimera)
hibisco (Hibiscus sabdariffa)
abacateiro (Persea americana)
alcachofra (Cynara scolymus)
cavalinha (Equisetum arvense)

 

Depois, ferva um litro de água filtrada e despeje sobre as ervas. Deixe tampado por uns 8 a 10 minutos antes de coar. Pode ser ingerido quente, morno ou gelado, mas recomenda-se não adoçar. O ideal é preparar uma dose a cada dia para utilizar a infusão bem fresca, se possível. De qualquer forma, o chá não deve ser consumido após 48 horas do preparo. O consumo de 6 xícaras diárias é suficiente para trazer bons resultados.

 

Várias opções

 

DIURÉTICAS
CAVALINHA (Equistem arvense), DENTE-DE-LEÃO (Taraxacum officinalis) , ABACATEIRO (Persea americana), QUEBRA-PEDRA (Phyllantus niruri), CABELO DE MILHO (Zea mays), SABUGUEIRO (Sambucus nigra).
Ação: Retenção de líquidos. Atuam nos rins e na glândula supra-renal, inibindo um hormônio chamado cortisona, que impede a perda de peso.

 

DIGESTIVAS
CÁSCARA-SAGRADA (Rhamnus purshiana), CHAPÉU-DE-COURO (Echinodorus macrophyllus), ZEDOÁRIA (Curcuma zedoaria), HIBISCO (Hibiscus sabdarifa), PSILIUM (Plantago psyllium), FUCUS (Fucus vesiculosus).
Ação: Prisão de ventre. Essas ervas regulam as atividades do fígado. Assim, a bílis, produzida por esse órgão, passa a quebrar a gordura em moléculas menores, facilitando sua absorção pelo intestino. Alimentos "pesados", como carnes e gorduras não ficam parados no estômago causando sensação de estufamento e azia.

 

DESINTOXICANTES
ALFAFA (Mendicago sativa), BUGRE ou CHÁ-DE-BUGRE (Casearia sylvestris), SALSAPARRILHA (Smilax sp), CHÁ VERDE (Camellia sinensis), ESPINHEIRA-SANTA (Maytenus ilicifolia), BARDANA (Arctium lappa).
Ação: Eliminar toxinas. Captam as toxinas (substâncias responsáveis por desequilibrar as funções das células e ocasionar o aumento de peso) e tratam de eliminá-las através da urina, do suor ou das fezes.

 

CALMANTES
ALECRIM (Rosmarinus officinalis), CAPIM-LIMÃO (Cymbopogon citratus), HORTELÃ (Mentha piperita), MELISSA (Melissa officinalis), CAMOMILA (Matricaria chamomile), JASMIM (Jaminum officinalis), MULUNGU (Erythrina mulungu).
Ação: Ansiedade. As ervas interferem no sistema nervoso, trazendo sensação de tranqüilidade e calma. E isso é ótimo para evitar a compulsão.

 

 

 

EMAGRECEDORES
ALFAFA (Mendicago sativa), CAVALINHA (Equistem arvense), CANA-DO-BREJO (Costus spicatus), CARQUEJA (Baccharis trimera), CAPIM-LIMÃO (Cymbopogon citratus), GRAVIOLA (Anona muricata).

Ação: Facilitar o emagrecimento. Atuam nos rins, fígado e intestino, regulando as atividades desses órgãos e acelerando o metabolismo. Agem na quebra dos lipídios, que são eliminados pelas fezes. Algumas dessas ervas também têm efeito laxativo.

 

 

 

Atenção para estas dicas:

· Não se deve misturar mais de duas ervas de cada grupo, pois ao invés de fazer bem, pode fazer mal à saúde.
· Usadas de forma errada, as ervas podem apresentar grau de toxicidade alto.
· Grávidas e lactantes jamais devem ingerir qualquer chá sem antes consultar seu médico. O mesmo vale para portadores de moléstias graves ou em tratamentos com medicamentos especiais.
· Não é recomendável fazer uso contínuo dos chás, evitando assim transtornos no metabolismo. Chás do tipo laxante, por exemplo, em excesso, podem provocar desidratação. O ideal é tomar por 30 dias, fazer uma pausa de uma semana e voltar a consumir uma outra erva do grupo
.

 

 

Onde encontrar: Chás Emagrecedores estão à venda na www.lojadojardim.com

 

 

 


 


© Todos os direitos reservados.                                            Contato   Vídeos     Sobre Nós                                                         Visite a Loja do Jardim